Conheça as principais futuras tendências da Internet das Coisas

Consultoria divulga lista com evolução tecnológicas que podem liderar a inovação digital

1430 Visitas Tempo de Leitura: 5 minutos

Sendo uma rede de objetos e materiais que possuem tecnologia, a Internet das Coisas é um ponto crucial na evolução tecnológica. E neste mês, o Gartner Group, uma das maiores empresas de consultoria, anunciou o estudo das principais tendências da Internet das Coisas até 2023.

Essas tendências, no caso, serão as responsáveis pelas principais inovações nos negócios digitais. De acordo com Nick Jones, vice-presidente de pesquisa da empresa, a Internet das Coisas vai continuar oferecendo novas oportunidades de inovação.

Além do fato de executivos que dominarem essas futuras tendências terão a oportunidade de liderar a inovação digital nos negócios. As empresas devem trabalhar para garantir que tenham habilidades. E os parceiros necessários no apoio das tendências.

De acordo com a empresa, os líderes de TI serão responsáveis por três vezes mais endpoints em 2023. Isso comparado ao número de dispositivos atuais.

Então, a empresa anunciou as dez principais tendências da Internet das Coisas nos próximos cinco anos. Confira cinco delas, que vão permitir a geração de novos fluxos. E novos modelos de negócios.

Leia também: Entenda porque os Wearables são o futuro da tecnologia

Inteligência Artificial

Segundo a empresa, 14,2 bilhões de equipamentos conectados serão usados no próximo ano. Até 2021, esse número vai crescer para 25 bilhões. Aumentando cada vez mais o volume de informações.

Para Jones, os dados são o principal combustível da Internet das Coisas. Além da capacidade das organizações de criarem valor a partir dessas informações. Isso vai ser fundamental para definir o sucesso das empresas ao longo do tempo.

A tecnologia será aplicada para uma ampla gama de informações. Estando presente em vídeos, imagens estáticas, atividade de tráfego de rede e dados de sensores, por exemplo. Para Jones, o cenário da Inteligência Artificial é complexo. E vai continuar assim até 2023.

Leia também: Qual o potencial da realidade virtual no YouTube?

Mesmo com a existência da complexidade, bons resultados ainda poderão ser obtidos.

Internet das Coisas mais social, legal e ética

Quanto mais há o amadurecimento da Internet das Coisas, mais questões sociais, legais e éticas serão discutidas com importância. A discussão inclui a propriedade dos dados e suas deduções, por exemplo.

Para Jones, a implantação de uma solução à Internet das Coisas exige que ela não seja só eficaz de forma técnica. Mas também social. CIOs, então, devem educar não só aos seus funcionários, mas também a si mesmos.

É preciso revisar algoritmos-chave e sistemas de inteligência artificial para identificar algum possível viés.

Governar a Internet das Coisas

Com sua expansão, será preciso uma estrutura capaz de governar seu comportamento de criação. Não só isso, mas também de armazenamento, uso e exclusão de informações de projetos.

Essa governança vai de tarefas simples até problemas complexos. Neste caso, CIOs vão precisar assumir um papel de também educar organizações sobre a importância desse governo. E até investir em profissionais e tecnologias para ajudar na gestão de TI.

Novas tecnologias sem fio

Hoje, toda a rede de Internet das Coisas envolve o balanceamento de um conjunto de requisitos que se disputam. Como o custo de ponto final, consumo de energia, largura da banda, latência, densidade de conexão, entre outros.

Na nossa realidade, nenhuma tecnologia de rede é capaz de otimizar isso tudo de forma única. Contudo, as novas tendências da Internet das Coisas no quesito de tecnologia de rede, vão fornecer mais opções e flexibilidade aos CIOs.

Hardware e Software confiáveis

Segundo as pesquisas do Gartner, a segurança é a área de maior preocupação técnica. Isso porque, geralmente, as empresas não tem controle sobre a origem dos programas e equipamentos utilizados nas tendências da Internet das Coisas.

Mas, para Jones, é esperado até 2023 uma implantação de combinações de hardware e software. O objetivo é que, juntos, criem ambientes mais confiáveis e seguros na Internet das Coisa.

De acordo com Jones, a empresa aconselha que CIOs colaboram com os principais executivos de segurança digital para garantir que haja uma participação de todo o time nas decisões que envolvam a compra de dispositivos de Internet das Coisas. E sistemas operacionais mais incorporados.

Leia também: Conheça dicas importantes para proteger sua conta do Instagram

FONTE

Sobre nós

A influu é o ecossistema feito para influenciadores digitais. Com foco na monetização e profissionalização dos novos formadores de opinião, a empresa se divide em três áreas: criação de conteúdo para o blog, redes sociais e YouTube, realização periódica de eventos por todo Brasil e mediação entre influenciadores e marcas para campanhas de marketing.

Para entrar em contrato, mande um e-mail para oi@influu.me

Estudante de jornalismo da Universidade Presbiteriana Mackenzie. Apaixonado por cinema. Aspirante a roteirista e crítico. Apaixonado por Star Wars e animações da Disney.

RECEBA NOSSO CONTEÚDO POR EMAIL

Leia também

YouTube e IGTV: qual plataforma é melhor?
Diversos
2058 Visitas
Diversos
2058 Visitas

YouTube e IGTV: qual plataforma é melhor?

Guilherme - 19 de julho de 2018

Com o surgimento do IGTV - a nova plataforma de vídeos do Instagram - já começou a se discutir sua rivalidade…

5 dicas para gravar vídeos com celular
Influenciadores
1444 Visitas
Influenciadores
1444 Visitas

5 dicas para gravar vídeos com celular

Fernanda Campos - 4 de abril de 2018

Não é necessário ter câmeras profissionais caríssimas para criar vídeos de qualidade. O seu celular, se for smartphone, dá conta…

Entenda a importância da sua reputação como influenciador
Diversos
1342 Visitas
Diversos
1342 Visitas

Entenda a importância da sua reputação como influenciador

Guilherme - 4 de julho de 2018

Seja por um vídeo, por uma foto ou até mesmo por texto. Influenciadores falam para centenas, e até muitas vezes,…

Professor com 1 milhão de inscritos fala como é ter um canal de nicho
Canal Influu
439 Visitas
Canal Influu
439 Visitas

Professor com 1 milhão de inscritos fala como é ter um canal de nicho

Victor Russo - 29 de janeiro de 2018

Com mais de um milhão de inscritos em seu canal do YouTube Matemática Rio e quase dois milhões de curtidas…

Comente

Seu email ficará oculto

Mais Visitados

Os 10 maiores canais brasileiros no YouTube
Diversos
39482 Visitas
Diversos
39482 Visitas

Os 10 maiores canais brasileiros no YouTube

Victor Russo - 9 de abril de 2018

O Brasil é um dos países que mais consomem conteúdos do YouTube no mundo. Aproximadamente 95% da população internauta brasileira utiliza a plataforma de vídeos do Google.…

YouTube Music e Spotify: Qual streaming é melhor?
Diversos
37313 Visitas
Diversos
37313 Visitas

YouTube Music e Spotify: Qual streaming é melhor?

Guilherme - 10 de agosto de 2018

Atualmente, o Spotify é um dos maiores serviços de streaming de música. Mas, a chegada do YouTube Music pode trazer uma concorrência bem disputada. Por isso, decidimos…

5 temas de videos para youtubers iniciantes
Todos
17920 Visitas
Todos
17920 Visitas

5 temas de videos para youtubers iniciantes

Fernanda Campos - 19 de abril de 2018

É comum que influenciadores digitais tenham bloqueios criativos ou dificuldades para encontrar temas de vídeos. Para que seu canal no YouTube não empaque, listamos algumas ideias que funcionam…

6 temas de vídeos para youtubers iniciantes
Canal Influu
15432 Visitas
Canal Influu
15432 Visitas

6 temas de vídeos para youtubers iniciantes

Fernanda Campos - 25 de outubro de 2017

É muito comum que influenciadores que estão começando um canal no YouTube tenham dificuldade em pensar sobre o que fazer vídeos. Mesmo que já tenha o tema…